Não está pronto para dizer Eu te amo reddit

Lidando com a morte de um amigo.

2020.02.22 22:08 Vitorcerqb Lidando com a morte de um amigo.

Não sei se alguém realmente vai achar isso interessante ou que valha a pena ler, mas eu quis compartilhar o que escrevi sobre a minha experiência em algum lugar e o fato do Reddit ser (mais ou menos) anônimo ajudou:
Ontem eu descobri que meu amigo morreu.
Chorei pela primeira vez em um tempo e então chorei de novo. Não éramos melhores amigos mas eu realmente gostava dele. A morte dele foi bem repentina e assustou todos na minha escola. Ele não estudava mais no meu colégio mas ainda assim houve muita comoção e muitos foram liberados para casa mais cedo.
Sinto pena dos seus pais. Sinto pena da sua irmã. Eu não consigo imaginar o que eu faria se um dia eu acordasse e a minha irmã estivesse morta do meu lado. Uma das primeiras coisas que eu fiz quando comecei a processar a informação foi dizer à minha irmã que eu a amava. Talvez ela não tenha percebido o significado que aquelas palavras de “Te amo. Você está bem?” tinham naquele momento mas o que importa é que eu disse.
Espero me lembrar bem dele mais tarde na minha vida, na verdade é bem estranho quando as memórias que você tem com alguém querido que morreu ficam menos claras. Eu percebi ao longo dos anos que a eu não lembro tão claramente da voz dos meus avós paternos e isso me incomoda. Minhas memórias do meu amigo são claras como se ele ainda estivesse vivo e me assusta o fato de que em breve poderá parecer uma memória distante.
Mexe comigo o quão cedo ele se foi. 17 anos. Ele ainda tinha muito o que viver mas agora qualquer planos que ele tivesse não importam mais. Ele poderia muito facilmente estar vivo agora, mas uma série de eventos infelizes nos levou a onde estamos. Ele foi a pessoa mais jovem que eu ja vi num caixão e ver a mãe dele chorando por cima do seu corpo parecia ter saído direto de um filme. Ir ao velório dele foi uma experiência surrealmente triste mas eu sinto que precisava disto.
Sinto saudades de conversar com ele agora como nunca e não há nada que eu possa fazer agora.
Isso tudo ainda é um pouco inacreditável.
Eu espero que ele estivesse o quão pronto quanto ele podia estar quando partiu.
Voltei do velório com alguns amigos que eu tinha em comum com ele. Ficamos um tempo juntos e de um jeito todos estávamos nos reconfortando e impedindo de pensar no que havia acontecido.
Pode parecer um pouco clichê e você já deve ter ouvido algo parecido antes mas neste momento nada faz mais sentido para mim: estime cada momento que você está vivo e cada momento junto daqueles que você ama. Não temos controle suficiente do dia de amanhã.
Daniel, as saudades de ti e o seu impacto em nós é tudo o que resta. Descanse em paz.
submitted by Vitorcerqb to brasil [link] [comments]


2017.04.05 00:31 RicardoBarbosa Pais tóxicos

Boas pessoal do Reddit, começo por dizer que provavelmente este texto vai ser grande, e acreditem que mesmo assim, vai ficar muito por dizer... Eu sou um rapaz com 18 anos e ultimamente não consigo aguentar a situação que se passa em minha casa, acho que é meio óbvio que (infelizmente) vivo com os meus pais, dependo deles para tudo (dinheiro), ainda estou a estudar e pretendo ir para a universidade o que não vai melhorar em nada a situação. A situação que vos vou contar não é algo que começou recentemente, ou um período ou época, mas sim uma situação que se desenrola à vários anos (mais de 10). O que se passa é que os meus pais estão constantemente a discuti berra gritar e não são coisas leves, são coisas do gênero: (se me permitem) filho da puta, cabra, não serves para nada, és uma merda, se eu fosse a ti já me tinha matado, vai-te matar, quem me dera que morresses, vai-te foder, és um estúpido, enorme, etc... E acreditem que estou a poupar nas palavras. Às vezes quando saem de casa dissem "quem me dera espetarme e morrer", ou "vou-me matar". Isto é uma situação que repito se desenrola à vários anos e não tem vindo a melhorar, pelo contrário, além disso, já houveram agressões físicas e o meu pai é uma pessoa desabilitada, não caio em dizer que a culpa é de uma das partes, A CULPA É DOS DOIS, embora pense que a minha mãe seja pior. Já não sei o que é ouvir os meus pais a conversar, ou berram, ou simplesmente não se falam. Revelando mais um pouco, o meu Pai sofre de uma doença rara que faz com que ele esteja reformado por invalidez e que tome várias medicações para as dores, que provocam sono, então o meu Pai passa algumas horas a mais por dia a dormir. A minha mãe não respeita absolutamente NADA no meu Pai e na sua doença, por vezes provoca dizendo que é manha/ fingimento e manda-o ir trabalhar (sendo que dinheiro, graças a Deus, não é um problema aqui em casa, e não está perto de ser). Além disso todos somos domésticos (passamos a maior parte do tempo em casa), ninguém é alcoólico ou drogado, ou seja não é daí que vem os problemas. Ao longo dos anos penso que está situação sempre me afetou direta ou indiretamente, mas só agora realmente compreendo o mal que me faz, por vezes a pior parte do dia é quando chego a casa, quando estou no autocarro só penso para o que vou... Ultimamente tem me afetado nos estudos, quando vou estudar não me consigo concentrar e já tenho passado noites sem dormir, porque quando estou na cama tenho flashbacks com as discussões que são diárias e agressivas (psicologicamente). O problema maior de todos, é que eu amo os meus pais (a sério), e o meu maior desejo é vê-los felizes (mesmo que individualmente), não é pelo que eu ouço e sinto, mas sim por sentir uma imensa pena da situação que eles fazem a eles mesmos, ambos têm uma péssima auto estima (eu também, anyway...), não se tratam, vão ao médico à última em caso de doença, chegam a dizer "não quero saber, se morrer, melhor". Andam sempre tristes, não existe alegria dentro de casa. E a mim têm me afetado imenso, porque agora até eu ando triste e sem autoestima, sinto que não tenho valor, que não preciso de estudar porque não vou ser ninguém... Penso que para sair deste caso seria preciso um divórcio, e digo lhes isso várias vezes, mas eles ignoram e preferem viver nesta situação (por várias razões​ talvez €€). Porém sinto que não aguento mais isto, estou farto, o meu sonho seria viver sozinho, longe disto, os problemas deles estão a afetar me muito, e sinto que não posso fazer nada. Pronto, é isto, um desabafo porque sei que ninguém me pode ajudar... Mas precisava mesmo de escrever isto. Qualquer problema de formatação foi por escrever tudo no telemóvel.
submitted by RicardoBarbosa to portugal [link] [comments]